Teu sorriso

amanhece
todo o teu sorriso no meu gesto
meus longos braços
de mãos no apelo de tua pele

quanto me basta de contentamento
esse teu puro brilho
vem quando vai
vem quando fica
vem-me pleno e não fenece
astro recôndito das minhas vagas
e da vastidão que me campeia
vem-me firme e brilha
povoa-me de cor e dia
ainda o horizonte anoitece

quanto me habita de harmonia
esse teu puro riso
vem sempre vem
vem nunca vai
nem me esmorece triste
janela larga dos meus átrios
e da razão que me semeia
vem-me suave e desliza
seduz-me de luz e alegria
tudo o que em nós persiste

2011-06-29

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , , , . ligação permanente.