Arquivo de etiquetas: Alma

Pedra sobre pedra

medram esquecimentos no sítio onde nasci medram os silêncios mas não eu aqui a palavra esgotada num último suspiro escolhe esconder-se em ignoto retiro diz-me tempo porque vais aonde não sei nem me ouço na invenção de outros mundos diz-me … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Extinção da espécie

olhem para mim: estou em perigo conquistei o pleno nada mais tenho para fazer olhem para mim: estou em perigo estou nas nuvens e nada há para acontecer olhem para mim: estou em perigo não sei se perdido de amores … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Numa relação

estou numa relação com o destino assaz conturbada de natureza incerta definitivamente indefinida relação aberta nem sempre querida nunca traída nem pela morte ameaçada chamo-o de meu sem saber como nem porquê sem desvendar seus segredos segredo-lhe os meus desvelos … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Memórias

sabes de que me fazes sou feito deste terreno onde as memórias não se apagam o passado não tem remendo é tudo deste presente que mais futuros se alinhavam tudo muda enquanto dura há-de haver aventura há-de ser ferida e … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , | Deixe o seu comentário

Incisão

delapido meus espectros na dissecação do tempo sob um bisturi rombo que me esvaece a todo o momento acontece a espera não desaparece dia vem sobre outro dia nos segredos dos sentidos e o instante dura o espanto dos horizontes … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Olha para ti

olha para ti na jangada dos dias sem fôlego vês a fuga dos crepúsculos sem sombra de sonhos e destino nenhum e vais indo vais olha para ti carregas todos teus mistérios em alforges minúsculos mister de uma vida algures … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Altiva circunstância

aquieta o orgulho da tua espada põe silêncio na tua majestade ouve o silvo dos justos murmurando os tempos até à nudez dos espíritos vê teu brilho esmaece se manchas as mãos sem dor vê o mate de todas as … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , | Deixe o seu comentário

Juízo a final

trago infernos que despontam nos gumes de minhas lanças a cada guerra de medos em danças de fogo posto em nome de tantos nomes alheios ao nome que quis há uma terra fumegante que fenece sob os escombros de mim … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Coisas do meu género

venho do ventre ó minha mãe olho de frente semente do mundo nasci cresci criança e falo amiúde me vi à janela do tempo ora errante ora maré cheia e caminho firme de sentido fundo à frente a flor traz … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Desterror

quiseram-me a noite antes do dia nascer quiseram-me a morte antes de a viver quiseram-me o silêncio e as cordas vocais quiseram os sonhos que eu não tivesse mais quiseram o mundo sem tempo de crer quiseram-me tudo sem nada … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , , | Deixe o seu comentário