Arquivo de etiquetas: Memória

De palavra

palavra minha arma é de papel e fracas memórias tem o som de uma espera enquanto voa tem a cor da ousadia enquanto espera tem todos os tons dos jardins que não colho quando escolho um nome nas flores que … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , | Deixe o seu comentário

Incessante

incessante é a mudança que muda o que já mudou e apesar de mudada não muda nem é outra a sua essência não cessa sua força nem tem limite pela mudança se medem os tempos e se assinalam memórias assim … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , | Deixe o seu comentário

Vitória

a pedra gravada de teu nome onde cantaste teu fulgor teus feitos que glória essa pedra onde esculpiste a ferro e fogo a última tentativa de ludibriar o tempo e o desespero pela eternidade essa pedra é areia e pó … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , | Deixe o seu comentário

A idade

talvez nem sejam anos mas estes dias talvez os meses, por minutos se troquem nestas horas à volta de segundos expeditos talvez nem haja tempo mas acasos e nos achemos entre as estrelas casos perdidos talvez a espera não seja … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Minha casa

tenho uma casa de memórias onde cabe o mundo e o mundo é tudo o que sei e as memórias são tudo o que sou antes de amanhecer minha casa onde regresso nas horas incertas para nela ver novas janelas … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário

Dias nas pedras

hoje é um dia que nasce igual hoje é um dia que morre um mais que desconto à vida que a vida morre-se vivendo e vivo pelejo contra minha fome de palavra que sobreviva hoje é meu dia de sorte … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , | Deixe o seu comentário

Memória de um fim anunciado

quando te vais quando me vou não chegam as palavras perderam-se e a espera é vazia sem sombra do sentido que por elas e por nós havia o tempo vagueia tonto como se nunca houvera nos conhecido só a memória … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Platonismo

arranco à memória em cada noite escura os sinais que me levam teus olhos verdes meu coração levita não é meu domínio de tudo se lembra de nada padece eu dele sim me vou em descuido vivo meu pensamento a … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Pedra sobre pedra

medram esquecimentos no sítio onde nasci medram os silêncios mas não eu aqui a palavra esgotada num último suspiro escolhe esconder-se em ignoto retiro diz-me tempo porque vais aonde não sei nem me ouço na invenção de outros mundos diz-me … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Vivos

não digo que sou solidário as palavras não são solidárias são vazias sem mim e sem ti não digo sou solidário e ponto. a vida só a vida me agita não sou solidário com minhas mortes nem com vidas perdidas … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , | Deixe o seu comentário