Arquivo de etiquetas: Universo

Minha casa

tenho uma casa de memórias onde cabe o mundo e o mundo é tudo o que sei e as memórias são tudo o que sou antes de amanhecer minha casa onde regresso nas horas incertas para nela ver novas janelas … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário

Ide

não se vive de temores nem a penas de tormentas sob a vertigem das correntes morro todas as vezes que o sexo nasce fogo em tuas águas quentes do que escolho nada espero não só de sorte é meu norte … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , | Deixe o seu comentário

Nuvem

tu dizes chuva eu digo chuva quando a chuva cai sobre a pedra onde me sento e meu coração dentro que de pedra sai tu passas nuvem eu passo o tempo congelado no momento e se te fores meu coração … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , | Deixe o seu comentário

A rotina do amor

são passeios repetidos por onde passo e a indiferença dos néons ainda cintila por meus vãos rotina de sempre teus gestos lentos meu arranha céus amor de meu destino há quanto tempo meu amor estás sempre em campo e carregas … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , | Deixe o seu comentário

De boca em boca

se abres a boca antes de abrir a mente somente tu não sabes que silêncios há por abrir vês choram as flores que se abrem ao orvalho mas não quando jazem em teus olhos tardios por florir que a palavra … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , | Deixe o seu comentário

Dias nas pedras

hoje é um dia que nasce igual hoje é um dia que morre um mais que desconto à vida que a vida morre-se vivendo e vivo pelejo contra minha fome de palavra que sobreviva hoje é meu dia de sorte … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , | Deixe o seu comentário

Incertezas

que há de ser entre as estrelas? que cadência te sobrevive? que palavra unges quando escreves? nasces vento morres paz tens intempéries no destino encomendas da vida e da morte sobre teu dorso de intentos quem te vê sob sua … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Platonismo

arranco à memória em cada noite escura os sinais que me levam teus olhos verdes meu coração levita não é meu domínio de tudo se lembra de nada padece eu dele sim me vou em descuido vivo meu pensamento a … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Pedra sobre pedra

medram esquecimentos no sítio onde nasci medram os silêncios mas não eu aqui a palavra esgotada num último suspiro escolhe esconder-se em ignoto retiro diz-me tempo porque vais aonde não sei nem me ouço na invenção de outros mundos diz-me … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Visão

quero-te menina dos meus olhos lágrima limpa minha emoção quero-te sentida toda minha pele água no fogo de meu coração quero simples teu sorriso simples quero nem saber por que razão quero apenas nada mais ter que de ti minha … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , | Deixe o seu comentário