Arquivos Mensais: Maio 2011

Dúvida devida

Uma dúvida eu não sei porquê tantas dúvidas sem razão de ser duvidosa certeza de não saber Multiverso este ponto complexo de um eterno amanhecer na razão da luz que o contém e o detém completo uno versando a dúvida … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , | Deixe o seu comentário

Nosso mundo

Estrela branda que me vens de estradas E enlaças de uma infinita cor Para além do tempo e do lugar Neste tão nosso mundo tudo no deserto Sê-me a luz que me vem de brisas Desvenda-me o in-vento-mor Que na … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , | Deixe o seu comentário

Há palavras

Há palavras que me desabam incólumes E se erigem rotas em meus caminhos Nos silêncios de castelos a erguer Versando de sonhos meus destinos Ainda soletram os compassos uterinos Já de versos se fazem renascer Aqui em mar se espelham … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , | Deixe o seu comentário

Seda e linho

De seda são teus laços lenços lentos moínhos em nós na textura dos meus linhos 2011-05-27

Publicado em Aforismos, Poesia | Tags , | Deixe o seu comentário

Diz-se

Efabulações… são-no tanto mais quão menos escritas! 2011-05-25

Publicado em Aforismos, Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário

Paz cimento

Tudo acontece por se (re)nascer em nós. A paz também, tanto quanto a insistência do sonho. 2011-05-25

Publicado em Aforismos, Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário

A mar

Plena praia esperando amanhecer Tuas mãos aqui me calam fundo Um oceano de palavras que me velam Meu cabal silêncio todo teu Acima das vagas do meu mundo 2011-05-17

Publicado em Poesia | Tags , , , , , | Deixe o seu comentário

Mil e uma estrelas

E o amor já Ali Babá em (des)espero aflito Irrompendo de sopetão Abre Cadabra meu segredo Mo toma dado roubado não Na caverna dos sentidos À porta da razão Nem sei se de mais se de menos Se 40 passos … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , | Deixe o seu comentário

O fogo da paixão

Talvez a paixão nos infernize de amor E assim nos seja dele a fogueira A fagulha incendida que peleja Por uma paz maior E terna miragem além do sonho 2011-05-13

Publicado em Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário

Gostar de amar

Não goste do Amor no que nele o seu não exista Mas que aí o seu amor seja tanto que de amar sempre o seu gosto persista 2011-05-10

Publicado em Poesia | Tags , | Deixe o seu comentário