Arquivo de etiquetas: Amor

À sombra das horas

há dias sobre os telhados à espera de nossas janelas manhãs que à noite se beijam e nunca tarde se deitam há tempos sob todo o céu que em cada tempo mora abracem-nos sóis de aqui na sombra de cada … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Estrela da manhã

abraço em ti a vontade de céu 2017-02-28

Publicado em Microcontos, Poesia | Tags , , , | Deixe o seu comentário

Numa relação

estou numa relação com o destino assaz conturbada de natureza incerta definitivamente indefinida relação aberta nem sempre querida nunca traída nem pela morte ameaçada chamo-o de meu sem saber como nem porquê sem desvendar seus segredos segredo-lhe os meus desvelos … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , | Deixe o seu comentário

De que vale

de que vale por que respiro vivo e não é razão se não a arte se não o verso e a cor se não a curva das minhas mãos sobre o silêncio e a sorte se não a música e … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Casa cidade

eu moro num quarto esquadro meu modo de andar logro d’ouro os sonhos desejos com vistas largas presos a varandins de estrelas em velas de ventos recuados onde aparco minhas águas furtadas vou patamar que passa de escada em escada … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Olha para ti

olha para ti na jangada dos dias sem fôlego vês a fuga dos crepúsculos sem sombra de sonhos e destino nenhum e vais indo vais olha para ti carregas todos teus mistérios em alforges minúsculos mister de uma vida algures … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Perfeição

a perfeição minha tentação não mais é que mera tentativa há nela o fim que sempre se anuncia de uma ânsia sempre repetida só de ti amor não faço questão a que sujeito meu imperfeito coração na inversa razão se … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , | Deixe o seu comentário

Coisas do meu género

venho do ventre ó minha mãe olho de frente semente do mundo nasci cresci criança e falo amiúde me vi à janela do tempo ora errante ora maré cheia e caminho firme de sentido fundo à frente a flor traz … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , , , , | Deixe o seu comentário

A face do que me fazes

sou porque nasço para o que faço sou a força do elo instável na face dos medos olhos à escuta arrastando estrelas quais pavios acesos astros de papel presos a um chão sem remos faço no tempo um rasgo terno … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , | Deixe o seu comentário

Luto

choro para não doer mais a morte que me naufraga sentimentos rio de todos os sentidos do que vivo na contingência de uma viagem a liturgia é única apesar das vestes ou dos ventos morro como nasço pela entropia da … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , , , | Deixe o seu comentário