Arquivos Mensais: Abril 2015

Desejo

vejo quanto imagino imagino quanto vejo teu traço de luz e a cor de dentro firme forma suave contorno da curva de meus sentidos meu beijo mudo teu sei o mundo delírio palpável do sonho dedos perdidos tateando sem rumo … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , | Deixe o seu comentário

Vida e morte

a morte nasce com a vida para um qualquer fim a morte nasce vida com um qualquer fim a morte nasce a vida com um fim a morte nasce com um fim a morte um fim fim a vida nasce … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário

Nosso mundo

Entre nós subsiste a ideia de sermos nós que fazemos o mundo. Soberba. Quanta ilusão. Realmente nós também nos fazemos mundo. 2015-04-30

Publicado em Aforismos, Microcontos, Poesia | Tags , , , | Deixe o seu comentário

Por amor livre

amor livre? todo o amor é livre. amor liberta-nos. quanto a paixão nos toma. 2015-04-25

Publicado em Aforismos, Poesia | Tags , | Deixe o seu comentário

Obviamente

obviamente ignoro o que de óbvio não sei declaro saber minha ignorância tão óbvia ciente que tudo mais sei não tão óbvio vou descobrindo o que ignoro e obviamente sei na ignorância de-mais que menos óbvio verei sabendo fiquei melhor … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , | Deixe o seu comentário