Arquivo de etiquetas: Tempo

Memória de um fim anunciado

quando te vais quando me vou não chegam as palavras perderam-se e a espera é vazia sem sombra do sentido que por elas e por nós havia o tempo vagueia tonto como se nunca houvera nos conhecido só a memória … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Platonismo

arranco à memória em cada noite escura os sinais que me levam teus olhos verdes meu coração levita não é meu domínio de tudo se lembra de nada padece eu dele sim me vou em descuido vivo meu pensamento a … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Pedra sobre pedra

medram esquecimentos no sítio onde nasci medram os silêncios mas não eu aqui a palavra esgotada num último suspiro escolhe esconder-se em ignoto retiro diz-me tempo porque vais aonde não sei nem me ouço na invenção de outros mundos diz-me … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Fôlego do tempo

nos termos em que nos damos vida num só fôlego do tempo sem a solidez de um passado nem do futuro discernimento carregamos a lucidez do momento na presença de um pavio 2017-09-30

Publicado em Poesia | Tags , , , | Deixe o seu comentário

Eternidades

todos os dias são anos demais luto apenas pelos que me são devidos todos os dias 2017-09-30

Publicado em Aforismos, Microcontos, Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário

Poesia sem nome

eu sou antes do meu nome inominável a gente que ainda não sabe a poesia é depois a procura onde procuro chegar hei de morrer vivendo a tentativa 2017-08-31

Publicado em Poesia | Tags , , , , | Deixe o seu comentário

Nada é suficiente

nada mais se queira da vida do que vivê-la isso é suficientemente inesgotável 2017-07-29

Publicado em Aforismos, Poesia | Tags , , , , | Deixe o seu comentário

Que faço eu

que faço eu destes dias áridos sem folhas sem manifestos e o vento esquecido do teu perfume que faço eu do meu lume nestas fogueiras empertigadas na ausência dos espíritos claros que faço eu das noites ardidas manhãs das horas … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Mitos urbanos

não sei se sabes é verdade tudo o que sei e de antemão sabia tu também sabes ainda que sabendo sem mais nada haver que pressuposto tudo é absoluto e vago pensamento sem pés e cabeça convicta não por se … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , | Deixe o seu comentário

À vista do amor

à primeira vista amor é cego só no deslumbre se vê à segunda nem há cego que não dê pelo amor a perder de vista à terceira que seja visto que é amor de vez 2017-04-24

Publicado em Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário