A idade

talvez nem sejam anos mas estes dias
talvez os meses, por minutos
se troquem nestas horas
à volta de segundos expeditos

talvez nem haja tempo mas acasos
e nos achemos entre as estrelas
casos perdidos
talvez a espera não seja então mais espera
mas o que fica
em nossas sombras
sentadas
quase caminhos

talvez seja arte a vontade de nada menos
que além de qualquer estrela que cintile
sejamos então a arte de um tempo
talvez o querer e a força de o termos

ah, sim, que idade é pedra de toque
arquivo involuntário de sonhos caídos
ímpetos esquecidos
na flor
de outros tempos
idade
é de qualquer arrojo seu declive
senhora da medida de nosso tempo
a tudo aspira
só o amor lhe sobrevive

2018-05-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , , | Deixe o seu comentário

A sombra e a luz

somos a sombra e a luz que a desfaz
somos mais do que a sorte é capaz
na deriva do tempo
cada momento
somos da vida
mais do que a vida nos traz

temos a sina de bem mais que o sinal
de aurora sem seu dia boreal
tu e eu bem mais do que sabemos
da procura que jamais cessamos
sim, a vida bem mais do que aí achamos

2018-05-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Poesia | Tags , , , , | Deixe o seu comentário

Sempre

sou o mesmo
que sempre muda

2018-05-29

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Aforismos | Tags , , | Deixe o seu comentário

Minha casa

tenho uma casa de memórias
onde cabe o mundo
e o mundo é tudo o que sei
e as memórias são tudo o que sou
antes de amanhecer

minha casa onde regresso
nas horas incertas
para nela ver
novas janelas

2018-04-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário

Ide

não se vive de temores
nem a penas de tormentas
sob a vertigem das correntes

morro todas as vezes
que o sexo nasce fogo
em tuas águas quentes

do que escolho nada espero
não só de sorte é meu norte
que me faz forte afinal

ide. em terra rasa de medos
ninguém faça de sua vida
apenas o seu funeral

2018-04-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Poesia | Tags , , , , | Deixe o seu comentário

Tempo incólume

todos somos efémeros
traços fugazes
entre o que é
antes
e depois
um tempo incólume

2018-04-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Aforismos, Poesia | Tags , , , | Deixe o seu comentário

Quis

quis ler em ti o mais belo poema
toda a noite
em teus lábios de manhã

2018-04-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Microcontos, Poesia | Tags , , , | Deixe o seu comentário

Passo pela poesia

passo pela poesia e decerto
te encontro à esquina de um verso
eu autor me revelo
pela palavra em ti e em mim

a esta luz
nunca perdi
estes poemas que lês
vês
não são meus
eu apenas os escrevi

2018-03-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Poesia | Tags , , , | Deixe o seu comentário

Ego meu ego meu

é: meu papel
higiénico
vale mais que o teu
dá-me o brilho
quando o uso
sujo

minhas mãos tão de ouro
nada que façam
de tudo que outras fazem
qualquer tesouro

enjeito da vida sua premissa
maldito fim dos dias do fim
sou demasiado valioso
para a sua justiça

2018-03-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário

Termos

só temos (verdadeiramente) o que partilhamos

2018-03-29

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Aforismos, Microcontos | Tags , | Deixe o seu comentário