Minha palavra

minha palavra
não é minha
não
para o ser
a palavra tem de sair livre
tens de ouvi-la
entendida
como se fosse escrita
na tua mão
palavra que não é minha
não

2019-01-31

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário

O sorriso dos teus olhos

teus olhos
sorriem

bem abertos
para o mundo
semeiam luz
neste lugar

assim são teus olhos
testemunhos vivos
da esperança

2019-01-31

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Poesia | Tags , , , , | Deixe o seu comentário

Despojamento

aqui
no fim do mundo
apenas fica a obra
não quem a faz

2019-01-31

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Aforismos, Microcontos, Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário

Memorial

definitivamente
nada fica gravado na pedra
mas no sangue

2018-12-31

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Aforismos, Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário

Estrela nova

se tu menino nascesses
em cada ano vindouro
sabendo tudo o que sabes
da cruz em que te deitas

se tu menino trouxesses
a graça da luz clara
entre os escolhos dos dias
sobre perigos e maleitas

mais não tinhas
menino
que ser
adulto nos tempos do mundo
nem outras dores sofrerias
nem por amor morrerias

segue
menino
segue a estrela que és
no teu fundo

2018-12-24

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Poesia | Tags , , , , , | Deixe o seu comentário

Berço

é aí
onde a inquietação se instala
e a reflexão começa
onde o belo nos espreita
como se de espanto fossemos
e mais não houvéssemos
que a criação
é aí
o berço da arte

2018-12-24

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Poesia | Tags , , , | Deixe o seu comentário

Nitidez

nasci para ver claramente
todas as cores na tua pele

e a paz
e não saber os seus nomes

e vivendo saberei
quantas guerras se fazem de coisa nenhuma

2018-11-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Poesia | Tags , , , , , | Deixe o seu comentário

Um coração

tenho um coração que me queima
um coração que me chama
quando a sorte o bafeja
ah, esse o meu drama

tenho um coração que me tenta
pelo fogo em que arde
e não sabe se aguenta
que mais fogo deflagre

tenho um coração e o céu
que traz dentro de si
não me apaga este inferno
de viver longe de ti

2018-11-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Poesia | Tags , , , | Deixe o seu comentário

Tempo esgotado

dormi demasiado tempo com o tempo perdido
encontrei-o à minha espera
esperei que se fosse

2018-11-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Aforismos, Microcontos, Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário

De palavra

palavra
minha arma
é de papel
e fracas memórias

tem o som de uma espera
enquanto voa
tem a cor da ousadia
enquanto espera

tem todos os tons
dos jardins que não colho
quando escolho
um nome
nas flores que há em ti

mulher
homem
de palavra sou

2018-10-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Poesia | Tags , , , , , , | Deixe o seu comentário