Arquivo de etiquetas: Corpo

A roda da vida

compassado o meu coração fraqueja em rodopio o que passou ficou entre nós não mais vai passar aqui continua a vida em roda 2019-12-30

Publicado em Poesia | Tags , , , | Deixe o seu comentário

Transformação da espécie

sou pensamento vivo entre as estrelas sem distância nem tempo sou tudo o que fui e que outros são em memorial de outro tempo apenas ponteiros certos e setas sem conta meras tentativas de um tempo em pontas 2019-11-30

Publicado em Poesia | Tags , , , , , | Deixe o seu comentário

Morto vivo

hesito se norte ou sul sempre na mesma meta se a oeste leste onde os mortos não morrem e os vivos não vivem e a roda gira e não para rola sempre é agora tenho o faro sem fera sim … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , | 2 Comentários

Lágrima

toda a lágrima tem um rosto olha a minha figura rio da água que passa não da dor que fica frágil espelho caído bate na pedra dura toda a lágrima a trespassa 2019-10-31

Publicado em Poesia | Tags , , , | Deixe o seu comentário

Amigo

o meu coração tem um amigo que encontro sempre que te vejo amigo tu e tu mais ainda tu não és mais meu amigo que do coração não me beijes amigo sem a paz nas mãos lê meus lábios no … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , | Deixe o seu comentário

Iniciação

abre nosso livro na página em branco onde se revelam todos os segredos semeia meu olhar dos teus mundos que não sei ainda embrulha-me a noite calma deita nossos desejos na chama dos sentidos deixa amor que a hora pare … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , | Deixe o seu comentário

Volta e meia

um homem volta e meia volta à nascente de si mesmo bebe da fonte a sede que não seca e segue de volta à incandescência do deserto um homem sequer evita o que não quer quando quer mas não volta … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , | Deixe o seu comentário

Fénix

incendeia-me o desumano de incenso e mirra apazigua meus medos da guerra regressados no teu regaço de flores e mel não os abandones soltos na penumbra dos dias tristes semeia de paz os meus sentidos faz das minhas margens praia … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , | Deixe o seu comentário

Ruínas

abre as asas voa deixa teu corpo dormente sob o peso da mortalha saberás mais de ti quão mais leves tuas ruínas 2019-05-30

Publicado em Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário

Devagar

devagar que vamos nus toda a pressa será castigada 2019-05-30

Publicado em Aforismos, Poesia | Tags , | Deixe o seu comentário