Arquivos Mensais: Setembro 2010

Quietude

Na imensidão Mar que navego manso Estendo sonhos Ao largo do que sinto Bolinando o vento De achamentos sempre novo Horizontes do que vou Me poisam nos mastros pássaros E me faço no rumo voo Céu azul, clara luz Me … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , | Deixe o seu comentário

Equinócio

Deixa-te ficar, sempre verão De sol a sol verão deixa A tua luz derramar-se no dia E nas noites as saudades Que de ti em mim se afoitam Deixa verão na cor do luar Cintilantes estrelas verão Deixa-as amanhecer Límpidas … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , | Deixe o seu comentário

Certo

Entranhava-se-lhe uma estranha serenidade. Tudo em que confiava era incerto, mas nada retirava a essa certeza. 2010-08-19

Publicado em Microcontos, Poesia | Tags | Deixe o seu comentário

Sua pele

Sua pele sua Suas suaves raízes em mim Não se vá, indo Por favor Deixe-a flor no meu jardim 2010-07-23

Publicado em Poesia | Tags , | Deixe o seu comentário

Inquietude

Enquanto te inquietas e nadas entre as vírgulas exclamações de desejos palavras acesas dentro da tua alma Somas-te à tua estrada ao teu rio navegado equilíbrio instável no grau mais elevado da equação de ti Em cada letra um olhar … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , | Deixe o seu comentário

Inteiros

Ouço a tua voz sussurrada nos meus lábios Dentro de mim, banhado no que sentes Falo-a de chamas, brisa que me sopro Navegando em mar de ondas quentes Tudo me dizes na pele que me vestes Em minhas mãos que … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , | Deixe o seu comentário

Gosto

Gosto tanto quando me lês nas entrelinhas para além do que vês! 2010-09-23

Publicado em Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário

Peço

Padeço. Se sou perto aperto. Se me despeço despedaço. Perto te peço me faz longo o abraço. 2010-06-11

Publicado em Aforismos, Microcontos, Poesia | Tags | Deixe o seu comentário

Se a solidão

Se a solidão Por algum acaso do destino Se fizer a sua melhor amiga Nalguma esquina de seu caminho Trate-a com desvelo Dê-lhe a mão, siga em frente Não a deixe dona de seu ninho 2010-08-12

Publicado em Poesia | Tags , | Deixe o seu comentário

Ensina-me

Acredita Não receies Dá-me a tua mão Ensina-me À tua luz Lavrar meu chão Semeia-me Das verdades Inocentes Incongruentes E das mentiras Povoa-me Tão somente As transparentes Aprendi Em ti Acredito 2010-05-04

Publicado em Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário