Futurando

sob um sol o profundo rio
rumo incerto das cores
sonhos de rastos trepando o mundo

tateando firme

cego medos
pelos segredos das mãos
à flor da pele circundante

onde
haverá sempre um passo futurante

2015-06-30

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *