Futurando

sob um sol o profundo rio
rumo incerto das cores
sonhos de rastos trepando o mundo

tateando firme

cego medos
pelos segredos das mãos
à flor da pele circundante

onde
haverá sempre um passo futurante

2015-06-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , , , . ligação permanente.