Refrega

meus últimos gritos ecoam nos destroços
perdidos tronos sangrando no deserto
um gélido vento me lancina os ossos
visto ainda as bandeiras em que me acerto

2013-07-25

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *