Mergulho

no estuário do teu corpo todo o delta do meu:
que o mar nos espere bem alto!

2013-07-18

Esta entrada foi publicada em Microcontos, Poesia com as tags , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *