Desmorona-dor

Há um silêncio que chora
lento
Silêncio que demora
tormento
calando de tristeza a hora
Desalento
dor que, em escorrendo
se silencia onde mora

2011-01-25

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *