Arquivo de etiquetas: Liberdade

TV te vês

quem és no que tu vês ventríloquo das falas do mundo pedestal de farsas de janelas os disfarces alçapões de verdade esquecida sob mantos brancos de mentira quase me gritas a ânsia cega o ócio incestuoso das vaidades sem vislumbre … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , | Deixe o seu comentário

Ícaro

sol o meu mundo em delírio, quando me faço Ícaro de ti 2014-04-01

Publicado em Microcontos, Poesia | Tags , , , , | Deixe o seu comentário

Enamoramento

ouço-te o som dos sonhos no espelho dos meus cadentes de idas e regressos na vertigem dos tempos beijo de mãos cheias lábios em versos onde serenam os ventos deixa-me repousar palavra no veludo da tua voz deixa-me ficar segredo … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Admirante

admiro a noite se ousa dia! 2014-03-18

Publicado em Aforismos, Poesia | Tags , | Deixe o seu comentário

Curvas

são curvas por-que caminho se não caminho não as curvo curvando me não prossigo curvado sob meu destino 2014-03-15

Publicado em Poesia | Tags , , , , | Deixe o seu comentário

Palavra de poeta

ribombou nua a palavra crua do poeta que pura a pariu da dor todo calor da liberdade exaltada de si 2014-03-03

Publicado em Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário

Em alerta

é de vermelho que o sangue me resiste gotejando em fúria o ventre do mundo e a palavra exangue poema me persiste janela aberta sobre o dia infecundo 2014-02-04

Publicado em Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário

Altar

ofereço-me-te secreto céu respirando-te ar que te dás livre nas minhas mãos 2014-01-28

Publicado em Poesia | Tags , , , | Deixe o seu comentário

Tu, minha liberdade

contra ti não consigo lutar por ti minha liberdade porque te quero sempre uma igual oportunidade de me ser diferente sem ti não consigo amar-te tão mais gente uma humana possibilidade de indefinida mente ser de mim igual se pela … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , | Deixe o seu comentário

Casa mestra

das paredes e dos sonhos que levanto quero as janelas sem resposta que aí habitam 2013-12-30

Publicado em Microcontos, Poesia | Tags , , , | Deixe o seu comentário