Egoísta?

será egoísta
quem tem todo o amor do mundo?

2018-07-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Aforismos, Poesia | Tags , | Deixe o seu comentário

Periferias

tenho periferias
bem no meu centro
no fundo
vejo-as pelo lado de dentro

periférica visão
atenção
não é das periferias
mas do meu coração
periclitante
onde cabem
como num jardim
os mundos de fora de mim

periférico talvez
o meu centro de tudo
meu coração perdido
sem bala nem escudo
mas nunca o abraço
nos limites do mundo
nem o beijo que desflora
teu regaço fecundo

minhas paixões são
tão secretas
assim
como a palma da mão
viajam-me intrépidas
no centro
toda a periferia
razão
da minha emoção

2018-06-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Poesia | Tags , , , , , | Deixe o seu comentário

Do amor e das pátrias

aqui ali acolá
hão novas pátrias para os medos

que por tudo e por todos
livre
não me falte o amor
o meu mais fiel amigo

2018-06-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Poesia | Tags , , , , | Deixe o seu comentário

Cópia original

se a cópia de original
não for também original
será de verdade uma cópia?

2018-06-29

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Aforismos | Tags | Deixe o seu comentário

A idade

talvez nem sejam anos mas estes dias
talvez os meses, por minutos
se troquem nestas horas
à volta de segundos expeditos

talvez nem haja tempo mas acasos
e nos achemos entre as estrelas
casos perdidos
talvez a espera não seja então mais espera
mas o que fica
em nossas sombras
sentadas
quase caminhos

talvez seja arte a vontade de nada menos
que além de qualquer estrela que cintile
sejamos então a arte de um tempo
talvez o querer e a força de o termos

ah, sim, que idade é pedra de toque
arquivo involuntário de sonhos caídos
ímpetos esquecidos
na flor
de outros tempos
idade
é de qualquer arrojo seu declive
senhora da medida de nosso tempo
a tudo aspira
só o amor lhe sobrevive

2018-05-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Poesia | Tags , , , , , , , , | Deixe o seu comentário

A sombra e a luz

somos a sombra e a luz que a desfaz
somos mais do que a sorte é capaz
na deriva do tempo
cada momento
somos da vida
mais do que a vida nos traz

temos a sina de bem mais que o sinal
de aurora sem seu dia boreal
tu e eu bem mais do que sabemos
da procura que jamais cessamos
sim, a vida bem mais do que aí achamos

2018-05-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Poesia | Tags , , , , | Deixe o seu comentário

Sempre

sou o mesmo
que sempre muda

2018-05-29

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Aforismos | Tags , , | Deixe o seu comentário

Minha casa

tenho uma casa de memórias
onde cabe o mundo
e o mundo é tudo o que sei
e as memórias são tudo o que sou
antes de amanhecer

minha casa onde regresso
nas horas incertas
para nela ver
novas janelas

2018-04-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário

Ide

não se vive de temores
nem a penas de tormentas
sob a vertigem das correntes

morro todas as vezes
que o sexo nasce fogo
em tuas águas quentes

do que escolho nada espero
não só de sorte é meu norte
que me faz forte afinal

ide. em terra rasa de medos
ninguém faça de sua vida
apenas o seu funeral

2018-04-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Poesia | Tags , , , , | Deixe o seu comentário

Tempo incólume

todos somos efémeros
traços fugazes
entre o que é
antes
e depois
um tempo incólume

2018-04-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Publicado em Aforismos, Poesia | Tags , , , | Deixe o seu comentário