Obviamente

obviamente ignoro
o que de óbvio não sei
declaro
saber minha ignorância
tão óbvia
ciente
que tudo mais sei
não tão óbvio

vou descobrindo
o que ignoro
e obviamente sei
na ignorância de-mais
que menos óbvio verei

sabendo fiquei
melhor
não ignoro
quando desobviei o que sei

2015-04-20

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *