Malmequer bem te querer

a bem dizer
mal dos meus pecados
de bem te querer
bem o digo
minha maldição de viver

bem vejo
em teus olhos verdes
os encontros de espantos
e as vielas invisíveis
no balanço da tua pele
em que me visto
e ao meu coração sofrido
sem mais descanso

bem frente ao vazio
mal deste amor
bem o sinto
meio cheio da dor
mal me querendo
meio em flor
indo

2015-03-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , , . ligação permanente.