Habitante

Sob a ausência da brisa
Ventania passageira
Uma calmaria se abstrai
Em sua inércia queda

Nas margens do rio
Raízes me faço poema
Habitante
Inclinado sobre as águas
Correndo vivas meu coração

2010-10-14

Esta entrada foi publicada em Poesia. ligação permanente.

1 Response to Habitante

  1. Pingback: Tweets that mention Habitante | infinitudes -- Topsy.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *