Fala do silêncio

não tenho pés em pontas
nem palavras em riste
que se levantem de minhas mãos

é o meu silêncio que fala ao mundo
sereno na multidão
voz cauta dos caminhos
na ciranda da razão

se ferve grita
esquece a calma aflita
faz-se causa ou verso
palavra em desalinho
mas sem sentidos não

2014-10-29

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *