Cego mudo

meu amor é cego
bem o vejo
sob a luz branca e o sonho
tão belo
de assim sê-lo
meu amor tão cego
que claramente vejo
meu amor não ofusca
os sentidos
sobre o relevo dos medos
seduzidos
por meu amor cego vejo

meu amor é silêncio
bem o ouço
sob a palavra e o som
que desponta
assim canção
meu amor em silêncio
que música ouço
de meu amor não mudo
a eterna sagração
da primavera dos tempos
perenes sinais
por ante meu verso mudo

2014-08-30

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *