Tudo ou nada

per feito o dia
de me nascer
amor de vida
assim morrer

se rio e choro
e bailo
abraço o tempo
tropeço
e beijo
o chão dos sonhos

sou de tudo
até do vento
sequer de nada
me lamento

2014-03-05

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *