Meu erro mais perfeito

teu bom dia se meteu comigo
nele adormeci a minha noite
perdi o sono
segui em teu soul a minha estrela
lutei por ela
na paz que me despiste
sem saber
o que mais fazer
que amar
nu tempo dela

respondo ao teu apelo
sem perguntas
bravo
me declaro imberbe
e terno
no punho das bandeiras
que me acenas

em lado algum
meu desejo
se vê de lado
tão bem
de soslaio me parece bom
esse teu jeito frontal
de me seres

em frente me queres
à esquerda das tuas curvas
contornos de me achares
a trás vestido
se dizes
seduzindo
que direito me invades

meu sul
é norte tua pele a eito
meu verso só
óbvio beijo
no escuro brilho
mergulho fundo
teu firme mar poente
onde nascente
é sempre novo o mundo

lago explosivo
flor sem margem
me exalas a cor desconhecida
leito de paz
em guarda
que das águas
o calor desperta
a viagem e a sinfonia

nas pétalas inquietas dos tempos
malmequeres da razão
certa dos sentidos
meu amor
és tanto
meu erro mais perfeito

2014-02-28

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , , , , , . ligação permanente.