Espiritual

me pulso e extingo
exaltação etérea
imagem do que sinto
catedral da minha pele
me sorve e ferve
exangue
a magia do destino

2014-02-20

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *