Porque vida

porque me nasces de água
pura e transparente
e teces de verde a esperança
sobre o manto azul do caminho

porque de fogo me abraças
e meu sangue chamas
que amor inventas quantos sonhos
se logo nasces morrendo meu destino

2014-01-06

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *