Porque vida

porque me nasces de água
pura e transparente
e teces de verde a esperança
sobre o manto azul do caminho

porque de fogo me abraças
e meu sangue chamas
que amor inventas quantos sonhos
se logo nasces morrendo meu destino

2014-01-06

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , , , . ligação permanente.