Equinócio

Deixa-te ficar, sempre verão
De sol a sol verão deixa
A tua luz derramar-se no dia
E nas noites as saudades
Que de ti em mim se afoitam
Deixa verão na cor do luar
Cintilantes estrelas verão
Deixa-as amanhecer
Límpidas na tua cor azul
Deixa-te anunciar, verão sempre
Nas cores do teu suave entardecer
As do outono que verão

2010-09-23

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , . ligação permanente.