Fantasias

quantas torturas, amigo
quando enches a barriga de sonhos
rei apenas serás
nu
mais humilde dos corpos
ainda criança pura

2013-02-27

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *