Por viver

afio a faca ao vento
e ele nem ai me diz
sendo dura a vida vale
o que dela ‘inda não fiz

2012-10-02

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *