Se a solidão

Se a solidão
Por algum acaso do destino
Se fizer a sua melhor amiga
Nalguma esquina de seu caminho
Trate-a com desvelo
Dê-lhe a mão, siga em frente
Não a deixe dona de seu ninho

2010-08-12

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , . ligação permanente.