Denúncia

quando teu puro olhar
retido no meu
fundo meus gestos
vês
quanto meu mundo
sob a pele do teu
se denuncia desejo

de mim cada gesto
enlace do teu
um mundo nosso
fazes
quanto de abraços
são todos os passos
marcas do tempo

porque em teu mundo
sempre meu gesto
por que de mais palavras
houvera declinar
meu verso

2012-08-31

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , , , , . ligação permanente.