Corpo liberto

apenas o silêncio
uma voz longa
de tantas memórias
em cada minuto que conta
o corpo ainda entende
porque perdido
de todos os segredos
que sempre gritou
de si liberta
e tudo lhe resta
em sua voz branca
que replicou

2012-07-10

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *