Leve sustentação

beijar-te agora ao relento
como se apenas o beijo
de tudo o que sabemos
fosse deste céu o sustento

2012-07-01

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *