Em nós o beijo

de ti
livre sonho a que nos prendemos
em nossas mãos mol-dadas
visto
a tua pele em que nos fazemos

em ti
beijo a que em toda a pele ascendemos
acendemos
sóis inventados por dentro
halos soberanos do momento
indomados grãos da torrente
frutos de si próprios semente
em que nos damos
o mais intenso quinhão do tempo
que de vida perecemos

somos
cada pleno instante
todo o tempo
nosso mundo

2011-10-31

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , , , , , , . ligação permanente.