Amanhecer

na contingência
da luz
a cor
do instante
que brilha
o enigma
dos tons
por saber
nascer
na transparência
branca
do verso
que sói
de em olhos
se ver
na multiplicidade
em que se anuncia

2011-10-12

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , . ligação permanente.