Teus dedos

Da tua assinatura cala-se-me a melancolia
Na alegria visível que na brisa escreves
Falam-me teus dedos do amor que andam
Versos em silêncio na língua do vento
Caminho em sol que no mundo teces

Teu terno nome que meu corpo murmura
Na chuva surpresa minha boca o procura

2011-07-14

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *