Tateando de amor

Você sabe
Eu sei que sabe
Sei que se veste desse azul de longe
Neste verde de aqui se verte
Se enraíza de uma perfeita cor
Nos cuidados caminhos em que se tece
Eu sinto
Não sei se sabe
Não procuro longe o que me é imenso
Sonhos cegos de nenhuma estrela
Intensos rios de nenhum corpo
Na pele da alma os tateio
Me responda, sabe?
Como por aqui se faz de amor?

2011-07-11

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *