Divagar

Vou devagar numa floresta de búzios
caminhar o som longe que de ti se vai
banhar-me do vento que o azul não trai
numa lágrima lamento, erosão do tempo

2011-06-11

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *