Nosso mundo

Estrela branda que me vens de estradas
E enlaças de uma infinita cor
Para além do tempo e do lugar
Neste tão nosso mundo tudo no deserto

Sê-me a luz que me vem de brisas
Desvenda-me o in-vento-mor
Que na lonjura da saudade
Me sopra de amor tão perto

2011-05-27

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , , , . ligação permanente.