Vivante

Todas as cores sendo de preto e branco
Ao saberem-se nascidas quando caminhadas
Vêem-se vivas em todo o pó errante
Fazendo-se lama nas águas sonhadas.
Morrendo renascem em toda a luz passante…
Que nas partidas sosseguem de chegadas!

2011-05-03

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , . ligação permanente.