Ser-en-idade

Na serenidade do teu rosto
há um olhar de regaços
escondidos da dor.
Ternos são os brilhos
de cada lágrima que sorri
num eterno colo de amor

2011-04-24

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *