Pó-len do tempo

É do vento
O pó do tempo.
Na hora certa
Por uma janela aberta
A luz!
A sua natureza
Todo o chão fecunda.

2011-03-12

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *