Desmorona-dor

Há um silêncio que chora
lento
Silêncio que demora
tormento
calando de tristeza a hora
Desalento
dor que, em escorrendo
se silencia onde mora

2011-01-25

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , . ligação permanente.