Talvez saudade

Saudade é uma torrente
que nos envolve, sempre
ora fria ora quente
à flor da pele, corrente
tanto nos corre como nos prende
sentimento indefinido
tão nítido no desejo

Talvez a imaginação, no seu voo
nos traga a doce semente
que planta em nós a saudade
Talvez seja um querer
de ao sê-lo, já não se ter
quedar-se indo, ir ficando

Saudade que se renova
alma de bruços sobre o sonho
nos encaminha o passo
sempre nos amanhece
em cada dia mais adiante

Talvez seja saudade
o que queremos caminhar
Talvez…

2010-12-13

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *