Tu eras eu

tu eras eu
numa viagem alucinante
tu eras eu
enquanto mero viajante
pela lucidez de um mundo
só meu e teu
que só nós alumiamos
na vertigem dos dias
que mal descortinamos

2020-02-28

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *