Fénix

incendeia-me o desumano
de incenso e mirra
apazigua meus medos
da guerra regressados
no teu regaço de flores e mel

não os abandones soltos
na penumbra dos dias tristes

semeia de paz os meus sentidos
faz das minhas margens praia
de todos os leitos de meu rio

de tudo pude abdicar
amor
mas não de ti

2019-06-30

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *