Matinal

O teu corpo dança a manhã
Ao ritmo fresco de um som desperto
As melodias quentes que nele inspiro

Voas no meu espaço
Flutuas
Me envolves dessa música
Que inventas
E danças

Desenhas as curvas
Do caminho rectilíneo do meu desejo
Que navego
Sem destino nem aviso

E meu sorriso se encontra no teu riso
Reflecte dos teus olhos o brilho
Perde-se nos teus lábios antes do beijo

Na manhã que assim danças
Encontro aceso o nosso dia

2010-04-12

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , . ligação permanente.