andei pela descrença
tão desigual
e vim na minha fé
desaguar

onde me senti sol
na solidão
uma estrela uma chama
um chão

e a vida morreria
se sempre igual
não mais nasceria

2019-05-30

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *