À feição

a perfeição não existe
apenas aparece
quando a encontro

e esmorece
se a abandono
triste

quem dela esquece
qualquer contorno
ou de si desiste

a desconhece
e não insiste
fenece

ninguém a desmerece
pois à sua feição
a todos se entrega

e a cada prece
que lhe chega
comparece

mais não a vejo
mera quimera
quando a descortino

minha afeição
por ela
não perece

2019-02-28

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , . ligação permanente.