Estrela nova

se tu menino nascesses
em cada ano vindouro
sabendo tudo o que sabes
da cruz em que te deitas

se tu menino trouxesses
a graça da luz clara
entre os escolhos dos dias
sobre perigos e maleitas

mais não tinhas
menino
que ser
adulto nos tempos do mundo
nem outras dores sofrerias
nem por amor morrerias

segue
menino
segue a estrela que és
no teu fundo

2018-12-24

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *